Há estudos internacionais que dizem que quem tem mais conhecimentos de Matemática, incluindo cálculo de probabilidades, corre menos risco de ficar dependente do jogo, refere o investigador do Centro de Estudos Aplicados da Universidade Católica de Lisboa, Henrique Lopes, que em 2009 apresentou um estudo sobre a dependência do jogo em Portugal. “Há jogos em que a probabilidade de sair alguma coisa é tão remota como a de ter um tio desconhecido que nos deixa uma herança”, refere. “Se todas as pessoas soubessem Matemática, haveria menos pessoas a jogar.

Alunos de Ciências Sociais mais viciados no jogo online do que os de Tecnologia.

(Fonte: jornal Público)