As metas de aprendizagem não vão ser obrigatórias, ou seja, os professores não serão obrigados a aplicá-las, mas servirão como uma orientação para que cada um saiba o que, na sua disciplina, cada aluno deve saber no final de cada ciclo, revela Natércio Afonso, professor do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, escolhido pela ministra da Educação para coordenar a equipa que vai definir as metas. Em Junho, a proposta será entregue ao Ministério da Educação para que possa ser aplicada no próximo ano lectivo.

As metas estão a ser pensadas para aplicar do pré-escolar ao final do 3.º ciclo. A equipa de Natércio Afonso já escolheu os nomes de quem vai definir o que os alunos devem saber em cada disciplina. Inês Sim-Sim, da Escola Superior de Educação (ESEL) de Lisboa, será responsável pelo grupo que estabelecerá as metas para a Língua Portuguesa; Lurdes Serrazina, da mesma escola, lidera a equipa da Matemática.